A Arte da Placenta

PMM_Logo_final_200px“A sabedoria está em mim e em ti!
A saudade de tudo
Que em tuas entranhas arde –
Da sabedoria de todas elas:
As mulheres antigas, as feras,
As mães de todas as eras,
AS AVUELAS!”

 

— POEMA DE MOHINI TAILA

 

 

A placenta é um órgão presente na maior parte dos mamíferos, através do qual ocorrem as trocas entre a mãe e seu filho. É um órgão incrivelmente precioso e completo, sendo também o único órgão “usa e joga fora” que temos. Representa as raízes da criança no terreno da mãe. É feita de dois organismos diferentes e incompatíveis, mas funciona como um único órgão, em completa harmonia. Faz todas as funções de um corpo humano: é o pulmão, fornecendo à criança o oxigênio e todas as trocas gasosas; é o coração, ajudando-a movimentar a massa sangüínea e mantendo a circulação entre ela e a mãe; é o rim, depurando e regulando os líquidos em seu corpo; é o aparelho digestivo, procurando e fornecendo comida; é a glândula endócrina, produzindo todos os hormônios necessários à manutenção da gravidez e ao crescimento da criança; é o cérebro, guiando com inteligência o sistema informativo entre mãe e bebê, e elaborando todos os dados; é o sistema imunológico, fornecendo à criança anticorpos, linfócitos e macrófagos, as grandes células que podem destruir ou construir o tecido, os “monstros” tão temidos pelo embrião; é também a fonte do líquido amniótico, renovando-o completamente a cada duas horas.

 

 

Ela, também, conserva o grande segredo da contemporânea unidade e dualidade entre mãe e bebê. Até o nascimento faz parte integrante do corpo da criança, também na sua parte materna. No momento em que a criança não precisa mais da placenta, a comunicação e a circulação entre a placenta e o útero são interrompidas e acontece o desprendimento natural. Somente então é hora de cortar o cordão umbilical.*

Texto extraído do livro “Venire al mondo e dare alla luce. Percorsi di vita attraverso la nascita” de Verena Schmid, Ed. Urra, 2005, pp. 794-5. Traduzido por Adriana Tanese Nogueira – www.amigasdoparto.org.br

 

 

BENEFÍCIOS DA PLACENTA

De uma maneira geral, os benefícios da placenta incluem:

  • Diminuição da intensidade do “baby blues” ou “depressão pós parto”, minimizando a queda de energia no pós parto;
  • É usada na Medicina Tradicional Chinesa para suporte da lactação e diminuição da fadiga;
  • É considerada grande fonte de vitaminas e minerais para o pós parto, principalmente o ferro;
  • Aumenta a produção do leite materno;
  • Aumenta o tônus uterino diminuindo sangramento.

 

 

Entre os nutrientes encontrados na placenta, estão:

  • Células-tronco e fatores do crescimento;
  • Ferro – essencial para a absorção de oxigênio nas células;
  • Vitamina B6 – auxilia no processo de tomada de anticorpos;
  • Vitamina E – para a cura de células da pele danificadas;
  • Hormônio ocitocina – essencial para facilitar o nascimento e a amamentação;
  • Hormônio liberador de corticotrópica (CRH) – responsável por reduzir os níveis de estresse.

 

 

A placenta pode ser consumida ou utilizada in natura, encapsulada, como tintura-mãe, florais, cremes, óleos, entre outros itens.

 

IMG_5484

IMG_5440

DSC_5122

DSC_5111

DSC_5084

IMG_5465